Just another WordPress.com weblog

Archive for Setembro, 2010

“Minha Saudade Aparece Toda Vez Que Te Vejo”

            Por volta de um mês não a vi…esses dias passaram despercebidos depois da primeira semana, ainda muito adaptável como sempre fui deixei a vida levar esse sentimento oculto, que me persegue, que me faz pensar como eu desejo os teus lábios nos meus e seus olhos olhando tão fundo que chega a me deixar sem palavras me intimidando naquela energia sedutora, só que essas ferias me fez esquecer, me fazendo descansar.

       Pela manhã sai mais uma vez fazendo a mesma coisa que a quase um ano faço, fui comprar meu pão de queijo, andando distraída até chegar próximo ao posto te avisto e pelo jeito você também me viu, a vontade era de voltar para trás a surpresa em te encontrar foi estranhamente me trazendo uma saudade de ti, aquela saudade reprimida que fiz questão de esquecer nesse um mês, porque ao te ver é tudo tão diferente, me sinto presa a essa saudade insana e sem razão bem a minha relação com você é assim sem razão nenhuma mesmo.

     Quanto mais lhe vejo mais te quero, quanto mais lhe quero mais distante tu fica de mim e eu só queria sentir o gosto ardente do teu beijo, tão desejado como a razão de viver, tão difícil como procurar um por que , mas eu sei a vida brinca e você só é mais uma peça que faz parte do jogo, algo tão necessário e motivador que chega a ser uma ilusão consciente, aquela que a gente se ilude propositalmente para ter um motivo para continuar, só que já sabemos o fim, ele é inexiste como o começo dessa história é tudo um sonho real.

 
beijos suaves…
Anúncios

MUDANDO DE CASA

     Posso dizer qual é a sensação de estar em uma nova casa, com pessoas estranhas, longe da minha família ? Digamos que nenhuma, de fato não sei se é triste, normal ou bom.

     Vou me explicar, já sai de casa uma vez essa foi estranha um sentimento triste de falta medo, mais superável, pensava bastante na minha família apesar da gente não se ver tanto assim eu visitava elas mais nos finais de semana, passava lá dava um oi conversava um pouco e tudo bem ia embora pra minha casa, achava que nunca mais ia voltar para lá e era difícil pensar que aquela casa já não era mais minha só que a minha vida virou de ponta cabeça e mesmo eu voltando para lá não queria dizer que as coisas seriam as mesmas. Depois de 1anos e meio sem dormir almenos lá uma vez se quer, voltei para a casa da minha mãe eu sabia que não era mais a minha casa não importava se eu morasse lá de novo ou não, no começo a convivência era estranha eu era tratada como uma hóspede, era quase isso que eu pensava de fato eu queria passar um breve tempo lá, só que de novo nada foi como o planejado fiquei 1 ano e meio de novo e a cada dia foi tornando se pior a convivência, eu não era a mesma e ela muito menos, fomos levando até eu  ir novamente acho que agora teremos paz .

     Só que dessa vez eu fui e senti que não há mais voltas nem chances, sai de lá sabendo que ali não era a minha casa, que era mais um lugar estranho, dessa vez eu mudei e a sensação é a mesma que eu tinha na casa da minha mãe, que ali não é meu lugar mas mesmo assim não quer dizer que esse sentimento seja ruim, como eu já estava acostumada mesmo rsrsrrsrs.

     Agora me sinto mais independente, não literalmente em condições financeira apesar de me sustentar ajudar na casa onde eu moro e tal, mais em relação sentimental já me conformei que meu destino não está ligado a minha família a sensação que tenho é que as vezes eu posso ir pra nunca mais voltar e viver mesmo assim, lógico que posso vim visitar quando a saudade bater mais não terei a necessidade de manter um vinculo familiar de estar perto e presente.

   Da medo sim de ser assim tão sozinha, medo de ser tão fria…a vida me chama longe daqueles que amo, só que eu sei quando eu tiver que voltar eu voltarei e quem sabe só assim longe eu perceba que o meu lugar sempre foi aqui, que nunca foi preciso procurar a minha casa ela estava bem na minha cara, quem sabe??? 

   Quantos anos será que demora pra gente conseguir tirar as vendas que nos cegam e achar a felicidade???

Bjos suaves

Pessoas…

As pessoas dizem saber que o mundo é duro…As pessoas insistem em cobrar das outras mais confiança…As pessoas que são cobradas dizem já não poderem confiar e pedem para quem pede confiança, entender que não confiam porque já confiaram e sofreram por isso…Os que pedem confiança se tornam frios, por se sentirem machucados por aqueles que mais gostam…Os que já não acreditam nos outros são frios por terem medo de se machucar.Todos se fecham em uma fortaleza só, e quem disse que os homens não são ilhas ??? Mentiu???

COISAS DE QUE NÃO GOSTAVA E AGORA NÃO SEI MAIS…

Hoje senti o cheiro de café dominar o ambiente, eu sempre gostei do seu cheiro mais jamais gostei de seu goste, é tão forte e amargo que fica marcado e quem vai entender a necessidade da vida, comecei a tomar café quando comecei a trabalhar como não tomava café da manhã em casa levava umas bolachas ou até mesmo umas torradinhas para o trabalho, como não da para comer isso sem beber alguma coisa e no trabalho lógico que não haveria leite, então era o café mesmo para molhar a boca, até que assim não fica tão ruim.Quem diria depois de 17anos sem tomar café eu seria quase obrigada a tal ato, desde nova faço café para minha mãe, uma viciada todos os dias dois bules de café e eu mal experimentava quando fazia, com a pratica sabia as medidas de olho… É e a cerveja então, nossa lembro que vendo os adultos tomarem, vendo naqueles copos bonitos com o liquido amarelado igual a refrigerante só que com aquela espuminha mais duradoura, e o efeito era engraçado ver os adultos naquela alegria toda, falando mais alto sendo mais generosos (dando dinheiro pra gente compra doces) lógico quando tomada em moderação, na família não tinha tantos excessos em relação a isso naquela época e se tivesse eu nem iria entender o real motivo, lembro quando experimentei a primeira vez, sempre fui muito obediente já tinha uma certa idade acho que uns 13 anos, fui seca para tomar perguntei a minha mãe que deixou, na hora aquilo me deu vontade de jogar fora era mais amargo que gilo só que pensa num amargo liquido, logo em seguida passou pela minha cabeça que adultos realmente tem sérios problemas, quem gosta de uma bebida amarga sendo que o refrigerante era tão saboroso e mesmo não tendo nenhum teor alcoólico a gente se divertia igual os adultos ou até mais, já com meus 19anos começando a sair todos bebiam aquilo e mesmo eu não gostando fui tomando, até que um dia me pareceu doce, desceu suave, talvez eu estivesse me tornando uma adulta, nessa mesma idade venho o cigarro esse não nego que sempre foi meu feti, me imaginava com cara de seria, colocando o cigarro do lado da boca e falando torto ou sentada pensando na vida fumando um cigarro, não sei o porque de assimilar o cigarro a dias tristes, quando estava com alguma dor que não cabia em mim me imaginava fumando, por coincidência ou não numa fase triste da minha vida de desilusões acendi um cigarro, eu já fumava antes desse dia escondida mais raramente só que esse cigarro foi diferente, eu fumei ele iniciando a minha vida de fumante depois não fiquei muito tempo sem fumar, hoje sou fumante. Pelo cigarro desde o primeiro trago me apaixonei até a fumaça dele eu gostava antes de começar a fumar, o que me impedia de fumar ou não gostar tanto dele era ver a minha mãe dependendo dele, não queria ser igual ela, precisar fumar sempre da mesma forma que se precisa respirar. Agora eu fumo, tomo café puro e sinto vontade de beber, sou tão igual a aqueles que jamais quis ser, sou tão diferente do que quis ser, quanto mais crescia meus heróis morriam…eu quero ser inteligente de novo igual a uma criança que escolhe o sabor mais doce e não o amargo independente de ser o gosto da vida ou o gosto de uma simples bebida.